Inauguração do Centro Escolar de Ronfe

2015-03-24
Os habitantes da vila de Ronfe marcaram presença no 20 de março, na cerimónia de inauguração do Centro Escolar, que servirá uma população de 285 alunos, 25 do pré-escolar e 260 do 1º Ciclo. Instalado junto à sede do Agrupamento de Escolas Abel Salazar, o edifício ocupa um terreno com uma área de cerca 9.900 m2.
«Sinto-me muito contente em nome das crianças, professores, pais e comunidade da vila de Ronfe. A base de um bom desenvolvimento humano e social está assente no sistema educativo, com equipamentos excelentes que permitam e facultem uma boa formação cívica. Esta escola é da comunidade, é de todos! Será tanto melhor quanto mais se envolverem nela. As atividades são para toda a comunidade!», disse Domingos Bragança, que realçou o facto de Ronfe contar com uma «nova centralidade».

«A vila passa a ter neste espaço geográfico a Escola EB 2,3, o Pavilhão Desportivo, o Centro Escolar e, bem perto, a Casa do Povo. Noutro ponto central da freguesia estão o recinto desportivo e o Centro Social. Estas duas centralidades criam uma dimensão crítica excecional e são complementares para a afirmação da Vila», referiu o responsável pelo Município de Guimarães, enquanto anunciava a realização de uma intervenção na cobertura no Pavilhão Aurora Cunha.

A configuração do Centro Escolar de Ronfe reflete um pátio central, onde se destaca um parque infantil, um campo de jogos e uma zona de lazer ajardinada, objeto de plantação de árvores de médio porte. Projetado pelo arquiteto António Pinto, o edifício adotou soluções que visam o conforto térmico. Nesse sentido, foram utilizados equipamentos que garantem uma elevada eficiência energética, entre eles, painéis solares, isolamento térmico de paredes ou palas de ensombramento.

«Este novo espaço traduz-se numa mais-valia para a comunidade, tendo em conta as excelentes condições que todos constatamos. Um espaço moderno, de qualidade que valoriza a vila de Ronfe e que será elemento preponderante, por muitos anos, na educação e qualificação das nossas crianças, sendo, também, um elemento atrativo à fixação da população na nossa vila. Que as crianças sejam felizes neste espaço», desejou Adelaide Silva, Presidente de Junta de Ronfe.

Silvério Silva, Diretor do Agrupamento de Escolas Abel Salazar, agradeceu a Domingos Bragança a «forma disponível e empenhada como possibilitou» a realização da obra. «Este é um equipamento escolar de excelência! Cumpre-se um sonho antigo, valeu a pena a espera e estamos profundamente gratos ao senhor Presidente da Câmara. Este espaço transformará indivíduos e cidadãos de pleno direito». Igual opinião partilhou Elda Silva, Presidente Associação de Pais. «É a partir daqui que se formam pessoas e esta obra representa o criar de condições que dará os seus frutos no futuro. Ronfe cresceu e continuará a crescer», concluiu.

LUZ SOLAR, PISO TÉRREO E BOA ACESSIBILIDADE

O Centro Escolar de Ronfe é construído num único piso, o que permite uma fácil acessibilidade às diferentes áreas do edifício. Na ala nascente, estão situadas as salas de aula do 1º ciclo, articuladas com um recreio específico, enquanto no corpo poente encontram-se as atividades do pré-escolar, contempladas igualmente com um recreio próprio com dimensões bastante generosas. Todos os espaços do edifício são estruturados à volta da sala polivalente, que é o espaço central do conjunto.

No corpo da infraestrutura, próximo da rua, ficam a sala polivalente, a cozinha, a zona administrativa e a biblioteca. O espaço físico desenvolve-se num único piso, o que o torna acessível a utentes com mobilidade condicionada. No exterior, pontuada por um relógio, sobressai uma pequena torre, que conduz o universo escolar para um sentimento de segurança e ao mesmo tempo de descoberta, enquanto o relógio está associado ao conceito da pontualidade e do rigor.

Com um valor de investimento elegível aprovado de 1.736.293,00 euros, o Centro Escolar de Ronfe teve uma comparticipação financeira aprovada de 1.475.849,05 euros, equivalente a uma taxa de comparticipação de 85%, no âmbito do programa FEDER e do Programa Operacional Regional do Norte 2007-2013, resultantes das disposições regulamentares comunitárias (Regulamentos CE nºs 1083/2006 e 1828/2006) e das normas e especificações técnicas instituídas pela Autoridade de Gestão em vigor à data da sua aprovação.

Veja mais imagens da inauguração na nossa Galeria de Fotos...

Adicionar comentário